terça-feira, 15 de abril de 2014

Posted by Diana Ferreira on 10:59

Tony Ramos, Drica Moraes e Alexandre Borges vão a pré-estreia

Atores estiveram na première do longa 'Getúlio', do qual fazem parte, em São Paulo.

Famosos prestigiaram na noite desta segunda-feira, 14, a pré-estreia do longa "Getúlio", em São Paulo. Tony Ramos, Drica Moraes, Alexandre Borges, Clarice Abujamra, que estão no elenco do filme, além do diretor João Jardim, estiveram juntos na première e posaram para os fotógrafos.

Na trama, Tony Ramos vive Getúlio Vargas e para incorporar o presidente, que se suicidou em agosto de 1954 com um tiro no coração, passou por uma transformação. O ator contou em abril deste ano durante uma coletiva de imprensa que colocou um enchimento corporal para ter as formas de Getúlio. "Não vai ter muita caracterização pois o Getúlio era um homem bem peludo que nem eu sou. Vou apenas descolorir o cabelo, cortar um pouco nas laterais e nada mais", explicou ele na época.
-----------------------------------------------Ego
O filme estréia no dia 1° de maio! O Alê interpreta o jornalista e político Carlos Lacerda.










Videos da Julia no 'Encontro'!

Posted by Diana Ferreira on 06:05

Ontem a Julia participou do programa 'Encontro com Fátima Bernardes' com a Bruna Marquezine para falar sobre a novela, e também sobre relação de mãe e filha. Quem também acabou chegando depois para participar da conversa foi a Luiza, filha da Julia!  Confira alguns trechos nos links abaixo:

Julia opina sobre beijo de Luiza e Laerte

Julia diz não ser uma mãe controladora

Atrizes e público falam sobre o amor entre Helena e Laerte

Julia comenta sobre cabelos ruivos

sábado, 12 de abril de 2014

Posted by Diana Ferreira on 08:15

Estréia de Getúlio!!


Cinema - 2
"Getúlio", filme com Tony Ramos no papel do ex-presidente, terá um pré-lançamento segunda-feira, 14, em São Paulo, para entrar em circuito no dia 1º de maio.

Alexandre Borges, que também integra o elenco de "Getúlio", como Carlos Lacerda, aguarda este compromisso e o final das gravações de "Além do Horizonte", para fazer uma viagem a Portugal. Vai para uma temporada com o espetáculo "Poema Bar".
--------------------------------Flávio Ricco

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Posted by Diana Ferreira on 20:26

Julia e Alexandre na festa do 'Vem Aí' da Globo


O programa vai ao ar nesta quinta (3), logo depois da novela 'Em Família'!

Alexandre no tapete vermelho



Julia durante os ensaios


E depois, no palco! 


Posted by Diana Ferreira on 10:44

Talento de mãe para filha!


quinta-feira, 27 de março de 2014

Posted by Diana Ferreira on 19:49

Julia conta a sua história com a Action Aid


sexta-feira, 21 de março de 2014

Festa no Projac!

Posted by Diana Ferreira on 11:31

Ontem foi exibida uma matéria no Vídeo Show mostrando a festinha que a equipe e o elenco da novela fizeram para a Julia e a Giovanna Antonelli nesta terça, dia 18. Para assistir, clique na foto:

quarta-feira, 19 de março de 2014

Posted by Diana Ferreira on 22:42

Alexandre Borges interpreta Carlos Lacerda; veja trecho de 'Getúlio'

Ator faz papel de jornalista que acusou presidente por atentado.
Com Tony Ramos como protagonista, filme estreia dia 1 de maio.


Getúlio por f1622240587

Em um novo vídeo de “Getúlio”, Alexandre Borges aparece como o jornalista e político Carlos Lacerda. O trecho do filme (assista acima) reproduz o atentado da Rua Toneleiro, em 5 de agosto de 1954, do qual Lacerda foi vítima e pelo qual acusou o então presidente, interpretado por Tony Ramos.

Carlos Lacerda sobreviveu ao ataque, mas o major da aeronáutica Rubens Vaz morreu na ocasião. O caso teria contribuído para a crise que levou ao suicídio do então presidente Getúlio Vargas, 19 dias depois. Lacerda tinha um discurso agressivo e cobrava a redemocratização, mas após a morte do presidente foi perseguido e obrigado a deixar o país.

As cenas foram gravadas em junho do ano passado, durante o período da madrugada, no local onde o atentado aconteceu, na Rua Toneleiro, em Copacabana.

Com direção de João Jardim, roteiro de George Moura e produção de Carla Camurati, “Getúlio” tem também em seu elenco Drica Moraes, Alexandre Borges, Adriano Garib, Marcelo Medici , Alexandre Nero, Jackson Antunes, Leonardo Medeiros, Daniel Dantas e Clarisse Abujamra. A estreia acontece no dia 1 de maio.
--------------------------------------------------------G1
Esse filme promete!!!

terça-feira, 18 de março de 2014

Posted by Diana Ferreira on 18:49

Julia Lemmertz ganha festa surpresa no aniversário e homenageia Paulo José

Ator ganhou até um selinho da companheira de elenco, que comemora mais um ano de vida no mesmo dia que Giovanna Antonelli





As gravações de Em Família tiveram de parar nesta terça-feira, dia 18 de março, para homenagear duas grandes atrizes da televisão brasileira. Se Giovanna Antonelli comemorou a data brincando ao presentear Tainá Müller com o primeiro pedaço de bolo, Julia Lemmertz não ficou atrás e homenageou um outro colega de elenco: Paulo José. O ator ainda ganhou um selinho da aniversariante. Que moral!

Giovanna Antonelli e Julia Lemmertz comemoraram a data juntas no estúdio da novela, ao lado de outros companheiros de equipe e elenco, como Bruna Marquezine, Natália do Vale e Roberta Almeida. Elas merecem!
-----------------------------------------------RedeGlobo

Posted by Diana Ferreira on 08:21

Feliz Aniversário, Ju!!


Te amo, flor!! Muitas felicidades!! Mil beijos!



Julia Lemmertz por f1622240587

segunda-feira, 17 de março de 2014

Posted by Diana Ferreira on 20:44

Matéria completa da Revista Gol


Clique para ampliar!






quinta-feira, 13 de março de 2014

Com elenco torto, trama de Maneco tem uma de suas melhores Helenas

Posted by Diana Ferreira on 11:13

RAPHAEL SCIRE

Quem estuda e escreve roteiros sabe que há três maneiras para se conhecer uma personagem: a) pelo que ela faz; b) pelo que ela diz; e c) pelo que dizem sobre ela. Helena (Julia Lemmertz), a protagonista de Em Família, já deu mostras que é impulsiva, ao cobrir o irmão de cintadas; passional, ao dizer que o amor é que a move; e já foi acusada de ser vaidosa e vazia por Laerte (Gabriel Braga Nunes), o grande amor de sua vida. A resposta às acusações foi, mais uma vez, um exemplo de sua intempestividade: um tapa na cara do homem que ela diz odiar, mas que o público já sabe que ela nunca deixou de amar.

Outra característica de Helena que não foge à regra das heroínas de Manoel Carlos é a maternidade, sua força motriz. No afã de afastar sua filha Luiza (Bruna Marquezine) de Laerte, ela chega até mesmo a agredir e ofender a cria com palavras. Os embates entre mãe e filha, além do eminente conflito existente com a possibilidade de ver Luiza envolver-se com o grande amor de sua vida, são pontos altos da história. Até que ponto Helena é capaz de abrir mão do amor pela felicidade da filha?

Helena também é provocativa. A passagem das primeiras fases, quando foi interpretada por Julia Delavia e Bruna Marquezine, deixou claro que ela não é do tipo que espera, pelo contrário, corre atrás daquilo e daquele que quer. E na terceira fase não é diferente, embora menos sensual do que antes.

Sua crueldade é mais um destaque. A dobradinha com Virgilio (Humberto Martins) dá ainda mais força à personagem. Sujeito pacato, quase apagado, Virgilio é completamente apaixonado pela mulher e sempre baixa a guarda quando a vontade de Helena se sobrepõe. Com ele, ela chega a ser cruel ao extremo, fere com palavras, acusa-o de covarde, incapaz de lutar pelo que ama e infeliz, além de tornar-se agressiva quando é contestada. Vale também ressaltar o excelente trabalho de Martins, sem dúvida o personagem mais difícil de interpretar na novela.

Helena age movida pela emoção, tanto é que não hesitou ao pegar um cinto e surrar o irmão de pileque. Em uma cena rápida, ela surpreende o marido cuidando de Felipe (Thiago Mendonça) após mais um porre. A princípio assustada com a situação, a protagonista logo surpreende ao ser tomada pela raiva, que desconta no irmão.

Julia Lemmertz carrega tensão e emoção apenas no olhar. O jeito comedido que a atriz empresta à personagem contrasta com o caminhão de sentimentos que Helena carrega dentro de si. Foi a escolha certa em meio a um elenco escalado de maneira bastante torta.

Por se achar a dona da verdade, Helena erra. E heroínas errantes são muito mais interessantes, do ponto de vista dramatúrgico, do que mocinhas pacatas e iludidas pela esperança do final feliz. Exatamente por isso, a atual Helena já se destaca como sendo uma das melhores criadas pelo autor. E a presença de Julia certamente contribuiu para isso.
--------------------------------------------UOL
Amei essa crítica!  Agora, superadas (pela maioria) as reclamações sobre idades e escalações de elenco,  o público está realmente mergulhando melhor na história e seus personagens.  A Helena da Julia é interessantíssima e  tem de tudo para ser lembrada como a melhor Helena do Maneco mesmo! Confesso que achei a novela meio devagar no começo.  Ainda não 'chegou lá', na minha opinião, mas está caminhando bem.  A história de Helena e Laerte é a melhor da novela.  E não digo isso apenas por ser o núcleo da Julia, mas porque é uma história humana, sofrida, cheia de erros e apaixonante, em uma novela que, convenhamos, tem muita coisa das novelas anteriores do autor, até demais. O amor torto de Helena e Laerte trouxe um frescor a essa sucessão de casais protagonistas apagados por serem muito bonzinhos e politicamente corretos das últimas novelas. É um casal que está dividindo opiniões, causando polêmica e já tem muita torcida. Espero que continue cada vez melhor!

quarta-feira, 12 de março de 2014

Julia na Revista Gol!

Posted by Diana Ferreira on 11:25

A Julia é capa deste mês da revista de bordo da Gol Linhas Aéreas.  Em breve posto a matéria completa! Confira algumas fotos em primeira mão!!

Crédito das fotos: Alex Batista



terça-feira, 11 de março de 2014

Julia na capa da revista Caras desta semana!!

Posted by Diana Ferreira on 12:12


Julia Lemmertz, 50 anos, admite: "Envelhecer é mais cruel com as mulheres"

Na Ilha de CARAS, a Helena de Em Família fala de sua primeira protagonista das 9, da paixão pelo marido Alexandre Borges e sobre envelhecer




A conversa com Julia Lemmertz (50) na Ilha de CARAS é olho no olho, sem rodeios. Usando palavras firmes, mas com seu característico jeito doce e generoso, ela fala sobre o ônus e o bônus da idade, ri ao lembrar momentos marcantes das três décadas de carreira, aponta as características que contribuíram para o sucesso do longo casamento com Alexandre Borges (47) e define com autenticidade sentimentos tão subjetivos como o amor. “Antes de tudo, ele é imprevisível e mutável. Quando acontece com um casal, amor vem junto com identificação e tesão. Depois, entra o companheirismo... No fim das contas, o que faz as pessoas permanecerem juntas é ter passado por todas essas fases, amadurecendo um sentimento que foi construído sobre bases sólidas. É meu caso com o Alê”, explica a atriz. “Nós dois já passamos por tantas coisas. As situações mais lindas e momentos complicados, claro. São 21 anos e seria estranho se não tivéssemos passado por esses momentos. Faz parte de toda história de amor que se preze. O que nos une, sobretudo, é a profundidade do nosso sentimento e a vontade de ficar junto”, avalia.

A precisão das palavras, no entanto, não é a mesma quando o assunto é Helena, sua personagem na trama do horário nobre, Em Família. O motivo: ela encerra uma trajetória de nove heroínas escritas por Manoel Carlos (80). O que mexe ainda mais com Julia é que a primeira Helena foi interpretada justamente por sua mãe, Lilian Lemmertz (1937–1986), em 1981, na novela Baila Comigo. “Isso tudo que está acontecendo é muito mais profundo e forte, não tenho como traduzir em palavras”, justifica, emocionada. “Como o convite foi feito há quase dois anos, venho esse tempo todo refletindo sobre como esta oportunidade é única. Não é só uma novela do Maneco e uma personagem incrível, o que já seria grandioso. É sua última novela, uma homenagem a todas as Helenas, essas mulheres fortes, bacanas, erradas, frágeis, contraditórias. E, para coroar, tudo vem com mais um monte de sentimentos fortes ‘pra caramba’ no pacote. Olha que loucura: de certa forma, a minha história pessoal se misturou com a profissonal. A gente não vê a Julia fazendo uma homenagem para a Lilian na novela, mas isso está ali o tempo todo de maneira subliminar. Os dois mundos cruzados. E é lindo. Nossa, é lindo mesmo!”, orgulha-se.

– Você lembra-se mais de sua mãe devido à novela? – As saudades são permanentes, mas esse trabalho em especial me leva a recordar ainda mais dela. Já vi e revi vários trechos de Baila Comigo. As palavras e os sentimentos têm muita força. Como fico pensando, chamando, sinto como se ela estivesse aqui e ela está. Mesmo que seja na lembrança, em pensar o quanto ela se dedicou e teve prazer em fazer sua Helena, o quanto essa história ainda é viva na memória do Maneco. Agora eu e ele estamos construindo uma nova parceria a partir do que começou com minha mãe. As coisas estão todas ligadas.

– Pensa em como seria diferente se ela estivesse aqui? – Ela já se foi há quase 30 anos, mas é claro que tudo me leva a resgatá-la. Para quem a viu atuando, é bastante impactante me ver também, muita gente me chama de Lilian mesmo depois de tanto tempo... Tenho orgulho enorme da saudade, do carinho, respeito e admiração com que todos falam dela. É uma mulher que realmente faz falta. Ela morreu quase na minha idade e hoje vejo como era mesmo jovem. Estou no auge da metade da vida. É uma fase consolidada da profissão, estou criando meus filhos, um dia, talvez não tão distante, terei netos. E, ao mesmo tempo, ainda estou jovem, cheia de pique, energia e vontade de viver e trabalhar. É um momento em que podemos aproveitar o corpo ainda jovem e a mente mais sábia.

– A Helena, sua grande protagonista, chegou no seu melhor momento, então? – Helena chegou em uma hora muito boa, mas lembro com carinho e até graça de outras fases. Revi, por exemplo, umas cenas com o Gabriel Braga Nunes (o Laerte de Em Família) em O Beijo do Vampiro. Fazíamos um par romântico e éramos uns pústulas, ‘de quinta’ mesmo! Também dou risada de matérias sobre mim quando comecei a carreira, nos anos 1980, que não foram bons para ninguém do ponto de vista
da moda!

– Como lida com essa passagem do tempo? – Envelhecer é mais cruel com as mulheres. Veja o Alê, tão bonito grisalho! Mas não tem outro jeito. A outra opção seria bem pior, morrer. A vida está em movimento e isso é maravilhoso. Vivo o aqui e o agora, sem me preocupar demais com isso, e me sinto bem com a minha idade. Na televisão todo mundo acompanha de perto o nosso envelhecimento e isso gera uma pressão sobre muitos artistas, mas não em
mim. Eu quero envelhecer bem e fazer papéis maravilhosos de mulheres mais maduras, a televisão precisa disso. E, na verdade, essa coisa de idade é uma grande besteira. O ator não tem idade. Veja a Natália do Vale (de 61 anos) fazendo a minha mãe.

– Mas isso vem causando polêmica, muita gente questiona as diferenças de idade do elenco da novela, como essa entre você e a Natália do Vale... – No teatro eu poderia fazer uma criança ou uma senhorinha que não haveria estranhamento. Não há motivos para não ser assim na televisão, onde também estamos brincando de ser alguém. Repito: o ator não tem idade.

– Que cuidados tem com o corpo e a alimentação? – Em relação à aparência, o alarme do meu limite apita muito rápido. Nunca fiz plástica. Meu rosto é meu cartaz. Eu sou muito europeia nesse sentido. Ou seja, respeito a idade que tenho e não quero parecer ter outra. Agora, acho importante se cuidar, manter uma pele bonita e ser saudável. Depois de certo tempo, a gente tem de ir mudando os nossos hábitos. Você é o que você come e hoje em dia sou bem ‘natureba’. Dos 15 aos 40 parei de comer carne, mas depois percebi que meu organismo sentia falta e voltei. Sou gaúcha! Mas prefiro comer soja e peixe. Também procuro me exercitar, já experimentei muita coisa, até karatê. Atualmente estou fazendo pilates e alongamento, atividades que funcionam muito bem para mim,
preciso correr mais atrás da definição, deixar ‘durinho’, porque já sou magra por natureza.

– Como é sua vida com Alexandre e os dois filhos? – Feliz, serena, equilibrada. O mais difícil em uma relação é abrir mão e hoje percebo que as pessoas não têm paciência e desistem no primeiro desentendimento. Eu e Alê temos um amor firme, uma identificação e uma vontade de ficar junto muito grandes e sabemos respeitar os momentos solitários um do outro. Também confesso que ele é mais paciente que eu... (risos) Me vejo velhinha viajando com ele por aí, mas em aposentadoria, queremos trabalhar para sempre! Meus dois filhos são maravilhosos, mas estão em fases diferentes. Luiza (da união com Álvaro Osório) está com 25 e é atriz. Conversamos muito sobre a pressão que pode existir por vir de uma família de atores e ela está percorrendo um caminho muito tranquilo. E Miguel, com o Alexandre, está com 13, é inteligente, carinhoso, parceiro, mas preguiçoso. Fico no pé! Ele diz que quer ser músico.








Vejam o making of:

sábado, 8 de março de 2014

Posted by Diana Ferreira on 13:38

Jornal gaúcho homenageia Julia pelo Dia Internacional da Mulher!


Mulher com "M" maiúsculo: a gaúcha que brilha no horário nobre
Júlia Lemmertz vive a personagem Helena na novela Em Família


Ela é a personagem do momento na telinha. Na pele da protagonista da novela Em Família, é o símbolo de um ciclo que se encerra na carreira do autor Manoel Carlos: das Helenas, que começou justamente com a mãe dela. Fora de cena, é esposa, mãe e até representante de clube de futebol!

Por tudo isso, no Dia Internacional da Mulher, comemorado neste sábado, Retratos da Fama escolheu a gaúcha Júlia Lemmertz para representar todas as mulheres que, como ela, dividem-se em diferentes papéis na vida real e dão o sangue pela carreira, pela família e pela felicidade. Saiba mais sobre a trajetória desta porto-alegrense de 50 anos que está com tudo em cima e vive o principal momento da sua carreira.


Carreira começou cedinho

Nascida no dia 18 de março de 1963, em Porto Alegre, filha dos atores Lineu Dias e Lílian Lemmertz, já falecidos, Julia cresceu vendo os pais atuarem e submersa no universo das artes. A sua primeira atuação no cinema foi aos cinco anos, ao lado da mãe, no filme As Amorosas (1968).

- Filho de ator sempre está com o pai e a mãe no teatro. Então, você fica vendo o processo, como ela se maquia, como é uma estreia...Quando comecei minha carreira de atriz, tinha a sensação de que tinha feito uma faculdade - lembra Júlia.

Dez anos depois, Júlia fez a sua estreia na tevê, despontando como uma das protagonistas da novela Os Adolescentes, da Bandeirantes, no papel de Bia, jovem que teve uma gravidez precoce.

Na TV Globo, foram dezenas de papéis, entre eles, nas novelas Eu Prometo (1983), na qual teve destaque ao lado de atrizes como Malu Mader e Dina Sfat, O Beijo do Vampiro (2002), como a terrível Vampira Marta, que roubou a cena como vilã, e em Fina Estampa (2011), na pele da estilista Esther. Ela queria engravidar, indo contra as ideias do marido, Paulo (Dan Stulbach).

Nenhum destes papéis, no entanto, teve a repercussão e a importância que a sua atual Helena representa em sua carreira.


Talento de mãe para filha

Júlia lembra-se da época em que sua mãe interpretou a primeira Helena de Manoel Carlos, na novela Baila Comigo (1981):

- Eu era adolescente quando minha mãe fez a Helena e me lembro do trabalho lindo, da felicidade que ela tinha de fazer, do quanto ela se divertia, do quanto ela se empenhava.

Júlia tinha 16 anos, morava em São Paulo, e a mãe, no Rio. Eventualmente, ia ficar com ela e via as gravações.

- Era um momento incrível e muito feliz.

A escolha de Maneco por Júlia foi uma homenagem a Lílian, o que emociona a filha.

– Ele quis fazer esse link, fechar um ciclo que começou com a minha mãe, e eu peguei o bastão para fazer esta homenagem. É como se ela estivesse comigo aqui, mas não é uma coisa que eu fico falando muito... É difícil de compartilhar, é difícil de dizer o quanto é profundo - diz Júlia.

A atriz considera a Helena da mãe um dos principais trabalhos da carreira dela, que foi curta.

- Minha mãe morreu muito jovem, com 48 anos - emociona-se a atriz.


A saga da última Helena

Júlia não nega que ser a Helena da vez de Manoel Carlos dá um certo arrepio. Afinal, ela dá vida à última heroína do autor.

- Não tenho medo, mas também não vou dizer que não rola um friozinho na barriga. Acho que viver uma Helena não é fazer uma protagonista qualquer. Mas se eu for pensar nisso, não levanto da cama, fico debaixo das cobertas (risos). Só penso em chafurdar neste texto, dar o melhor de mim - afirma.

Aos 50 anos, Júlia dá vida a uma mulher, pelo menos, dez anos mais jovem do que ela, mas não se intimida com as críticas ao desalinho das idades entre as personagens e seus parentescos. Na trama, ela éfi lha de Chica, vivida pela atriz Natália do Vale, 60 anos.

- Posso fazer uma mulher mais nova, estou na meia-idade, não sou uma senhorinha nem uma menina. Se tivesse no teatro, poderia fazer uma velhinha de cem anos que ninguém iria falar nada. Por que não pode ser assim na televisão? Isso é um assunto encerrado para mim - diz Júlia.

Na trama, Helena vive sob o temor de uma aproximação com Laerte (Gabriel Braga Nunes), amor de juventude que foi interrompido de forma abrupta. Mesmo tendo refeito a vida ao lado de Virgílio (Humberto Martins), com quem tem uma filha, Luiza (Bruna Marquezine), a heroína nunca esqueceu o primo.

- Helena continua apegada a um passado que não quer esquecer!


Com tudo em cima

Cinquentinha, Júlia pode bater no peito com orgulho ao falar da idade, que certamente não condiz com a aparência que exibe na telinha. Logo nas primeiras cenas da novela, apareceu correndo na orla carioca com uma calça justinha e blusa curta que deixava a barriguinha de fora, exaltando o corpo sequinho, ao lado da tia Juliana (Vanessa Gerbelli).

Segundo a atriz, a boa forma, além da genética privilegiada, é fruto da combinação de alimentação saudável com exercícios físicos. Vegetariana, ela adora saladas e evita pão e massa.

- Também sei que, depois de certa idade, a gente não pode mais comer a quantidade que comia quando era mais jovem. É só uma questão de bom senso - avalia.

Ioga, caratê e meditação também fazem parte da rotina de Julia há anos.


Na telona

Com mais de 20 filmes na bagagem, entre os mais populares, estão Lua de Cristal, no qual deu vida a vilã Lidinha, Gatão de Meia Idade, protagonizado pelo maridão, e Meu Nome Não É Johnny, como a mãe do protagonista vivido por Selton Mello.

Também foi bastante comentado o polêmico Um Copo de Cólera, que mostra ela e Alexandre nus e em cenas de sexo.


Duas décadas de muito amor

Há 20 anos, Júlia está com o ator Alexandre Borges – no ar em Além do Horizonte, como o Thomaz. Um dos casais mais estáveis e queridos do meio artístico, eles têm um filho: Miguel, 13 anos. A atriz tem outra menina: Luiza, 25 anos, da união com o executivo Álvaro Osório. O maridão não se cansa de elogiar o desempenho de Júlia como a Helena da vez:

- Ela está arrebentando. Acho bacana vê-la nesse personagem, que traz os conflitos da mulher contemporânea. Acaba que vira um programa nosso. A gente grava e assiste junto, com o Miguel - diz Alexandre.

A atriz define a relação duradoura como uma sintonia perfeita para todas as horas e, acima de tudo, um exercício de paciência.

- Nós somos cúmplices na alegria e na tristeza. Casamento dá trabalho. Tem que passar por todos os momentos, pelas dificuldades, tem que se dar ao trabalho de cultivar aquilo que você está investindo todos os dias. Investimento, que eu digo, no sentido mais profundo e pessoal - analisa.

Júlia e Alexandre conheceram-se nos testes para um filme, na década de 1990. Casaram-se após alguns anos de namoro, quando Miguel tinha quatro meses.

- Miguel entrou no colo da Luiza. Meu pai ainda era vivo e entrou na igreja comigo. Lembro que, quando as portas se abriram, olhei para todos os lados e não tinha uma pessoa que não estivesse chorando - lembra.


Torcedora colorada

A paixão pelo Internacional é declarada. Colorada de carteirinha - literalmente! -, recentemente, Júlia postou uma foto numa rede social na qual aparecia com o seu cartão de sócia-torcedora. "Contribuinte campeã do mundo! Bah! Te mete", escreveu ela na legenda da imagem.

A torcida pelo time gaúcho rendeu a ela o título de consulesa cultural do clube. Será de Júlia a voz que vai narrar toda a história do Inter durante o evento oficial de inauguração do novo Beira-Rio, no dia 5 de abril. A atriz já gravou alguns textos e, em um deles, narra o chamado Gol Iluminado, marcado por Figueroa na final do Brasileirão de 1975.

A expectativa do clube é de que ela compareça à grande festa. Segundo a assessoria da atriz, ela pretende vir a Porto Alegre na data, mas dependerá da agenda de gravações da novela.
-----------------------------------------------Diário Gaúcho
Feliz Dia das Mulheres para a Julia e para todas nós!!

quinta-feira, 6 de março de 2014

Ainda nos bastidores...

Posted by Diana Ferreira on 21:00

Elenco comemora aniversário da Natália do Valle nos estúdios de Em Família!  


quarta-feira, 5 de março de 2014

Fotos dos bastidores de Em Familia!

Posted by Diana Ferreira on 10:19

Não coloco o crédito da foto no meio da testa dos atores porque que tira a beleza das fotos e porque acho egoísmo fazer isso.  Podem usar as fotos à vontade, mas por favor,coloquem o crédito mesmo se cortarem as fotos, obrigada! 













segunda-feira, 3 de março de 2014

A cena mais esperada da novela....

Posted by Diana Ferreira on 19:18


Posted by Diana Ferreira on 00:14

Julia Lemmertz fala sobre novela 'Em Família': 'É uma outra linguagem'

Durante carnaval no Rio, atriz que vive personagem Helena acredita que público precisa de 'tempo para se acostumarem'

A atriz Julia Lemmertz, que encara a missão de viver a personagem Helena, protagonista na novela Em Família, conseguiu folga das gravações para ir à Sapucaí na noite deste domingo, 2, no Rio: “Graças a Deus! Sou mangueirense, mas também quero muito ver a Grande Rio. Na terça-feira, já volto a gravar”.

Julia, acompanhada de uma amiga, explicou a ausência do marido: “O Alexandre (Borges) está trabalhando e vai comentar a premiação do Oscar. Por isso, vim acompanhada de uma amiga”.

Sobre a possibilidade de ocupar a posição de rainha de bateria, Julia revela: “Ia amar ser rainha de bateria. Mas acho que meu tempo já passou, né? Quem sabe na outra encarnação!?”, brincou. Ela ainda completou: “deve ser uma emoção indescritível. Mas eu também não sei sambar direito”.

Em relação às críticas da novela, que vêm ganhando espaço nas redes sociais e na mídia, ela explicou que os telespectadores precisam esperar: “É uma história linda que está começando. É uma outra linguagem. Tem de dar um tempo para as pessoas se acostumarem". Ao encontrar a atriz e colega Lilian Cabral, Julia fez questão de conversar com ela e dar beijinhos.
--------------------------------------EGO
Vejam o vídeo abaixo: Rachei com o repórter: Você é uma mulher do carnaval? / Julia: NÃO!
Lindaaaaaaa!






Search Site